ATENÇÃO! Esta é uma lista baseada nas minhas experiências e gostos pessoais! Muito provavelmente várias pessoas discordarão de alguns jogos citados, da ordem em que coloquei, ou até mesmo de tudo. E a ideia é esta mesmo, discordar, trocar ideia e se posicionar. Não gostou da minha lista? Então comenta aí qual é a sua, e os motivos de ter escolhido tais games. Então vamos ao que interessa!

10. VANDAL HEARTS II
Konami (PS / 1999)

077_00

Imagino que seja consenso considerar o final dos anos 90 como a Era de Ouro dos RPG’s, afinal, o que não faltava era uma enxurrada de títulos do gênero para Super Nintendo e principalmente o PlayStation. Final Fantasy Tactics era o queridinho da galera quando se falava de RPG Tático, e é inegável, esse é um puta jogão! Mas particularmente eu fui seduzido por um jogo esquecido por bastante gente, Vandal Hearts II (ヴァンダルハーツ II 天上の門). Dentro do gênero esse foi o jogo que eu mais gostei, gastei horas e me diverti. Seu visual era meio saturado e tinha um enredo mais maduro que os demais jogos da época. Seu antecessor fez um grande sucesso e se tornou um clássico cult. Esse inicia a minha lista, e é o meu décimo RPG favorito.

9. FALLOUT 4
Bethesda Game Studio (PC, PS4, XOne / 2015)

077_01

Jogos com os mapas gigantes! E não só isso, jogos com mapas gigantes e com uma altíssima densidade de coisas para fazer e explorar! A Bethesda é mestra nisso, embora uma tal de CD Projekt RED surgiu para brigar pelo pódio. Comecei tarde na franquia, meu primeiro foi Fallout 3, e cara, que jogaço! Depois experimentei os antecessores, até o primeiro eu joguei. E é bom? É espetacular! E se engana quem acha que por ter gráficos simples e uma visão isométrica, o jogo não traz imersão. Acredite, aquele joguinho de 1997 atropela como um rolo compressor muita coisa moderna. Mas meu coração ficou com Fallout 4! Depois de ter jogado centenas de horas seu antecessor, eu não imaginava que o novo game poderia ultrapassar suas qualidade tão bem assim. Fallout 4 é um jogo controverso que em seu lançamento sofreu muito com problemas técnicos, sofrendo muito bullying por isso, mas particularmente jogando no PC eu nunca tive problemas sérios. Já conhece a franquia né? Caso não, corre atrás que esse é obra de arte!

8. TALES OF VESPERIA
Namco Tales Studio (X360, PC / 2008)

077_02

Final Fantasy é uma franquia renomada, dificilmente exista um jogador de videogames que não conheça. Mas Tales Of também é uma clássica série que começou lá atrás, no Super Nintendo, e que possui muitos títulos de altíssima qualidade. Famosa por seu visual colorido e batalhas frenéticas, é em Tales of Vesperia (テイルズ オブ ヴェスペリア) que a coisa fica bonita de verdade. Trazendo um enredo fenomenal, o game também conta com o melhor e mais criativo desenvolvimento de heróis de todos os jogos da série. Seu design e trilha sonora são de cair o queixo, e fazem com que as horas passadas jogando sejam as mais agradáveis possíveis. Mergulhe nesse mundo de fantasia e veja como seu tempo é drenado da sua vida sem que você nem perceba!

7. DEUS EX: HUMAN REVOLUTION
Eidos Montréal (PC, OS X, PS3, Wii U, X360 / 2011)

077_03

Deus Ex: Human Revolution é um RPG de Ação que combina elementos de jogos de tiro com stealth. Sua jogabilidade riquíssima, possibilita que você possa desfrutar da jogatina de várias formas possíveis, podendo ser uma sombra para os inimigos e minimizar sua letalidade, ou simplesmente sair como o Rambo destruindo tudo que se mover na sua frente. Outra coisa muito interessante nesse game cyberpunk, é seu sistema de diálogo e negociações contra os vilões. Devida sua robusta mecânica, você pode usar sua lábia, negociar de forma inteligente com o inimigo, e liberar um refém por  exemplo. Ou pode simplesmente agir como um anarquista e tacar o zaralho em tudo. Deus Ex: Human Revolution é isso, ter liberdade quase total em como jogar. Seu enredo mistura conspirações industriais, organizações secretas, golpes de governos, ou seja, você é mergulhado numa trama onde está sozinho e não deve confiar em ninguém!

6. MASS EFFECT 2
BioWare (PC, PS3, X360 / 2010)

077_04

Star Trek nunca teve uma representação tão boa quanto essa! Tá, eu sei que isso não é Star Trek, mas estou falando sério, a franquia Mass Effect tem exatamente essa inspiração. O primeiro game é um jogaço, mas possui muitos pontos fracos. Sua mecânica não é tão boa, o level design, principalmente no início, é bem fraco, possui muitas linhas de diálogos “opcionais”, mas que não alteram em bulhufas, enfim, não é nem de longe um jogo perfeito. Mas Mass Effect 2 é outra história. Todas as falha e pontos fracos do antecessor foram contornados. A mecânica de combate que antes broxava a adrenalina, agora te lança em combates frenéticos onde não é mais necessário esperar sua arminha esfriar. Mas o foco de Mass Effect 2 não é gameplay, e sim seu enredo. E quanto a isso, é um dos melhores textos escritos para um jogo ocidental. Não se trata de nada absurdo em complexidade, mas a forma como é roteirizado faz tudo ser muito natural. A sensação do começo ao fim é de realmente estar inserido num filme de ação e ficção científica de primeira qualidade!

5. CHRONO TRIGGER
SquareSoft (SNES, PS, DS, Android, PC / 1995)

077_05

Para a grande maioria dos consumidores do gênero, este é o melhor jogo de RPG de todos os tempos, se não o melhor jogo de todos. Não quero desrespeitar quem pensa diferente, mas ele só alcança o quinto lugar no meu ranking pessoal. Chrono Trigger (クロノ・トリガー) é um jogo único que reuniu os melhores de sua época. A princípio o game seria mais um Final Fantasy, mas começou a ganhar identidade própria e se tornou uma nova franquia. Até mesmo porque conflitaria com as vendas de Final Fantasy VI. Akira Toriyama, Hironobu Sakaguchi e Yuji Horii, são só alguns dos gigantes envolvidos no desenvolvimento de Chrono Trigger. Me perdoem os saudosistas, mas nem o enredo maravilhoso com sua alta carga emocional, os personagens cativantes, as viagens no tempo, a trilha sonora épica, as artes maravilhosa, e tudo mais que gira ao redor de Chrono Trigger, me impedem de considerar os próximos quatro jogos ainda melhores.

4. THE ELDER SCROLLS IV: OBLIVION
Bethesda Game Studio (PC, PS3, X360 / 2006)

077_06

Eu já falei sobre Fallout 4, então, The Elder Scrolls IV: Oblivion é a mesma coisa só que medieval. Então é isso, está tudo explicado. Bem, essa é a impressão de muita gente com relação a comparação entre as duas franquias, porém as coisas não são tão simples assim. O estúdio desenvolvedor é o mesmo, a engine costuma ser a mesma, os dois possuem enormes mundos abertos, mas não, os dois jogos não são nem de longe diferentes apenas visualmente. Eu já havia jogado The Elder Scrolls III: Morrowind, e esse até então era o meu prefiro. Mas aí saiu o quarto episódio da série, Oblivion. E eu mastiguei. Mastiguei muito! Acredito ter depositado mais de mil horas nessa obra de arte. Esse para mim é o mundo de fantasia medieval mais encantador e imersivo dos videogames (embora eu tenha jogado no PC), e a sensação de explorar cada milímetro do mapa era algo sem igual. Skyrim é maravilhoso, mas quando você conhece intimamente os dois bem de perto, você vê que faltou um ‘tchan’ a mais para ele superar Oblivion. A inserção de enormes dragões não foi suficiente. Vamos ver no sexto jogo que está por sair. Isso se a Bethesda não estragar tudo, já que ultimamente tem se mostrado uma empresa despreocupada demais em agradar seu público. Espero estar equivocado.

3. STAR OCEAN: THE SECOND STORY
Tri-Ace (PS, PSP, PS3, PS4 / 1998)

077_07

Você tem algum jogo qua quase ninguém se importa, mas você acha fodão ao ponto de voltar a jogar várias e várias vezes? Bem, esse aqui é o dito cujo para mim. Eu nem sabia de sua existência na época, peguei em meio a vários outros jogos de PlayStation. Deve ter ficado na estante quase um mês até chegar a vez de ser experimentado. Eu só sei que foi amor a primeira vista! Tudo, absolutamente tudo em Star Ocean: The Second Story (スターオーシャン セカンドストーリー) me cativa! Um jogo de longos diálogos que assusta muita gente, mas que se você realmente se atentar, vai ver que cada conversa trocada alimenta ainda mais essa empolgante história do lendário ‘Warrior of Light’. Seu conceito é lindíssimo, tem personagens carismáticos, uma trilha sonora matadora, um número sem fim de itens para encontrar ou forjar, e acredite, Star Ocean: The Second Story possui 87 fucking finais!

2. SUIKODEN II
Konami (PS / 1998)

077_08

Pelotão, preparar! Atenção! Segurem!! Atacar!!! Guerra! Um épico sem precedentes, e que até hoje não foi superado por nada com proposta parecida! Suikoden II (幻想水滸伝II) poderia estar em primeiro lugar nessa lista. Só não está por uma pequena faísca a mais de amor por seu concorrente direto, Final Fantasy VII. Se você diz gostar de jRPG, e não conhece este game, eu tenho de te falar, você só tem comido o papel e jogado a bala fora. Suikoden II é brutal! Começar a falar sobre ele é correr o risco de escrever durante o dia inteiro. Vamos começar com algumas informações instigantes. Curte Game of Thrones e acha aquelas guerras por poder legais? Suikoden II tem (e no antecessor também). Gosta de muitos personagens para recrutar em RPG? Suikoden II tem mais de 100. E sim, você leu certo, mais de 100 (cem). A jogabilidade é igual aos outros jRPG’s? Em Suikoden II você combate na maneira tradicional da franquia tendo até seis aliados contra seis inimigos, também existe o modo de duelo, e por que não, você pode pegar a sua centena de personagens recrutados e selecionar quem vai ser carne de canhão para a guerra! Lembrando, se ele morrer no conflito, adeus amiguinho! Ah, agora eu te pego! Você pode ter um castelo, aparelhar todo ele, e colocar toda essa galera dentro? Sim. Te garanto, não adianta o quanto eu fale, este é um jogo que precisa ser jogado, e não apenas lido a respeito.

1. FINAL FANTASY VII
SquareSoft (PS, PC / 1997)

077_09

Quando se fala de um melhor Final Fantasy, a briga sempre gira em torno de Final Fantasy VI e Final Fantasy VII, e tem alguns que até evocam Final Fantasy IX. Final Fantasy VII (ファイナルファンタジーVII) foi o primeiro jogo da franquia a utilizar modelos poligonais por cima de cenários pré-renderizados. O sétimo jogo do principal produto da SquareSoft causou um frenesi mundial, sendo aclamado pela crítica especializada e conseguindo uma nota média mundial de 92,35% no GameRanking e 92% no Metacritic. Quebrou recordes de vendas mundialmente, e se tornou o jogo que alavancou o sucesso do PlayStation. Tamanho sucesso é justificado pelo seu maravilhoso enredo, e por possuir os personagens mais carismáticos da história dos RPG’s. Os conflitos internos de Cloud, a busca pela verdade, e sua odisseia na companhia de seus amigos contra um formidável inimigo, fez nascer Sephiroth como o Darth Vader do mundo dos videogames. Tudo em Final Fantasy VII é maravilhoso, e se fosse diferente disso, não veríamos seu remake anunciado para 2020 como uma das mais ambiciosas produções da indústria do jogos eletrônicos. Então é isso, o meu melhor RPG de todos os tempos, definitivamente é Final Fantasy VII!

Barra Divisória

assinatura_dan

2 pensamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s