043_00

ANIME DE ROBÔ GIGANTE? SÉRIO!?
Minha paixão pelos programas de televisão japonesa nasceu na década de 1990. Contava as horas para que a extinta Rede Manchete exibisse Jaspion e o Esquadrão Relâmpago Changeman. Este último me apresentou seres mitológicos, afinal os heróis os representavam: Dragon (Vermelho), Griffon (Preto), Pegasus (Azul), Mermaid (Branco) e Fênix (Rosa). Nunca me dei conta até esse texto, amigo leitor, que talvez esse seriado possa ter sido uma de minhas primeiras influências para gostar tanto de mitologia.

Tokusatsu

Cabe lembrar, ainda, que Changeman é o pai de muitos seriados de esquadrões de heróis (super sentai), o qual o mais famoso, ao menos para os jovens brasileiros, é Power Rangers. Mas tanto Jaspion, como Changeman, Flashman (que o sucedeu) e o Power Rangers da TV Colosso possuíam batalhas épicas em que a equipe pilotava um robô gigante (mecha) e combatia um monstro descomunal (muitas vezes ampliado por algum artefato ou arma) dizimando as cidades, campos, florestas. Eram lutas com coreografias por vezes toscas, personagens de colan e efeitos especiais saídos de uma festa junina, mas a gente se divertia a valer.

Neon Genesis Evangelion

É nesse ponto que se deu minha curiosidade por Neon Genesis Evangelion. Anos 2000, já era universitário, vivendo no alojamento estudantil da UFRJ, usando a rede cheia de gambiarras, para nas folgas de pesquisas e trabalhos acadêmicos, fazer download de conteúdo que não passava na TV aberta. É anime de robô gigante e com um traço maravilhoso! Consegui três episódios. Vi o primeiro umas duas vezes, mas nunca prossegui: não tinha o anime completo. O tempo passou, esqueci. Até que a Netflix disponibilizou a animação completa em seus 26 episódios e dois filmes (OVA’s) com finais alternativos. Confesso que vi este anime no momento certo da minha vida.

Neon Genesis Evangelion

SINOPSE: ADÃO E EVA’s
O anime Neon Genesis Evangelion (Evangelho do Novo Gênesis, em uma tradução livre) criado e produzido pelos estúdios GAINAX e Tatsunoko e dirigido por Hideaki Anno, foi transmitido pela TV Tokyo de 4 de outubro de 1995 a 27 de março de 1996. Quando tive meu primeiro contato, ele já era um sucesso a aproximadamente nove anos. Esperei muito para assistir, ao contrário da garotada atual que vê seu anime simultaneamente com a exibição no Japão.

Lilith Evangelion

O enredo se passa em uma versão futurística da cidade de Tóquio, quinze anos após o evento chamado de Segundo Impacto. O Primeiro Impacto se trataria da colisão de um objeto esférico gigantesco (a Lua Negra) há quatro bilhões de anos e que em cujo núcleo haveria a Semente de Lilith, a fonte e origem de toda a humanidade. Já o Segundo Impacto teria acontecido do ano 2000, na Antártida, após uma grande explosão que gerou o derretimento de toda região, aumento do nível do mar e tsunamis que teriam varrido cidades costeiras. Tal explosão teria sido causada devido ao contato com o primeiro anjo, Adão.

Neon Genesis Evangelion

Chegamos a 2015. Uma organização, a NERV (nerv, nervo em alemão), projeta grandes robôs, os Evangelions ou EVA’s, para enfrentar o retorno desses monstros gigantescos denominados Anjos. Eles possuem um grande campo de força (AT, do original, “Absolute Terror Field”, abreviação de “Campo de Terror Absoluto”) nem sempre fácil de penetrar e que os protege dos principais ataques físicos de armas de fogo e bombas de hidrogênio. Para pilotar os mechas, a resposta humana a essa ameaça, são escolhidas crianças de 14 anos cujo padrão combine perfeitamente com a genética dos robôs. O que de início parece um simples motivo para termos lutas épicas na telinha, o ponto alto do anime se desloca para a complexidade da mente, sentimentos e história dos pilotos: crianças que se deparam com a tarefa de proteger a terra de seu apocalipse, mas que precisam, também, lidar com a solidão extrema. Então não espere episódios seguidos de violência e selvageria: eles são intercalados com aqueles que mergulham no drama das relações humanas.

Dilema do Ouriço

O DILEMA DO PORCO-ESPINHO
A história começa quando Shinji Ikari, um garoto de 14 anos, é convocado para ir a Tóquio-3 a pedido de seu pai, Gendo Ikari, comandante maior da organização NERV, que o abandonou, ainda criança, junto ao seu sensei. Órfão de mãe, viveu isolado e sem carinho de familiar nenhum. Uma vida melancólica e imutável até seu mundo ser sacudido pela possibilidade de contato com o exterior e de pilotar, sem nenhuma explicação, uma máquina gigantesca.

Shinji e Misato

Sim, você terá muita raiva de Shinji: seu medo, seus sentimentos reprimidos, seus questionamentos, seu choro insistente, afinal o que esperar de um garoto de 14 anos tão solitário cujo única razão para existir é pilotar um Evangelion? Ele é acolhido pela Major Misato, mulher atraente, sexy e destemida que se torna a tutora do garoto, visto que mesmo estando na mesma cidade, Shinji e o pai não moram juntos.

Rei e Asuka

As duas outras crianças-piloto também possuem seus traumas e a sensação de isolamento. Rei Ayanami é misteriosa, fria e em raros momentos exibe qualquer tipo de emoção a não ser pelo pai de Shinji. Vive sozinha em um apartamento sujo e sem cor na região devastada pelas batalhas entre EVAs e Anjos. Seus pais são desconhecidos: a menina vive sozinha. Já Asuka Langley Soryu, a terceira criança, cresceu na Alemanha e, também, órfã. É passional, agressiva, não se relaciona com o mundo, e a todos odeia.

Arthur Schopenhauer

Tanto as três crianças-piloto, como a major Misato Katsuragi e sua amiga Dra. Ritsuko Akagi, revelam esta dificuldade extrema de se relacionar com os outros. No quarto episódio (O Dilema do Ouriço) a própria tutora de Shinji, ao defini-lo, usa a parábola do porco-espinho, uma alusão ao filósofo existencialista Arthur Schopenhauer. Assim o filósofo narra:

Um número de porcos-espinhos ​​se amontoaram buscando calor em um dia frio de inverno; mas, quando começaram a se machucar com seus espinhos, foram obrigados a se afastarem. No entanto, o frio fazia com que voltassem a se reunir, porém, se afastavam novamente. Depois de várias tentativas, perceberam que poderiam manter certa distância uns dos outros sem se dispersarem.

Arthur SchopenhauerDo mesmo modo, as necessidades sociais, a solidão e a monotonia impulsionam os “homens porcos-espinho” a se reunirem, apenas para se repelirem devido às inúmeras características espinhosas e desagradáveis de suas naturezas. A distância moderada que os homens finalmente descobrem é a condição necessária para que a convivência seja tolerada; é o código de cortesia e boas maneiras. Aqueles que transgridem esse código são duramente advertidos, como se diz na Inglaterra: keep your distance! Com esse arranjo, a necessidade mútua de calor é apenas parcialmente satisfeita, mas pelo menos não se machucam.

Um homem que possui algum calor em si mesmo prefere permanecer afastado, assim ele não precisa ferir outras pessoas e também não é ferido. (SCHOPENHAUER, Arthur. Arte de escrever. Porto Alegre, L&PM: 2009)

043_11

Essa termina sendo a dinâmica que envolve os personagens: a dificuldade de se relacionar com o outro. O risco da decepção. É justamente a misteriosa quinta-criança, Kaworu Nagisa, que ao construir uma relação íntima com Shinji, acaba por analisar o amigo de forma profunda e resumir não só a personalidade do filho de Gendo, mas de muitos outros personagens:

“Eu sei que mantendo os outros a uma certa distância você evita uma traição da sua confiança. Por ora, você pode não se machucar dessa maneira, mas você não pode esquecer que tem que suportar a solidão. Os humanos não conseguem apagar essa dor porque todos são fundamentalmente sozinhos[…] Dor é algo que os humanos tem que suportar em seus corações […]”.

Sigmund Freud Evangelion

DEPRESSÃO, FREUD E SEXUALIDADE
Sem sombra de dúvidas, o anime é intensamente psicológico, visto que o próprio Hideaki Anno, diretor de Evangelion, passou por um período de isolamento e depressão. Quando no remetemos a Sigmund Freud (1856-1939), percebemos que a teoria da divisão da psique humana está no centro dos três protagonistas: Asuka, Rei e Shinji. Segundo o pensador alemão, nossa psique é dividida entre três partes: o id, o super-ego e o ego.

Asuka Neon Genesis Evangelion

Asuka sintetiza em suas características o que o id é para cada ser humano: inato, é a dinâmica do prazer, quer reconhecimento imediato e não se preocupa com as exigências externas. Age por impulso, apaixonada e apega-se a vaidade e o prazer da batalha.

Rei Neon Genesis Evangelion

Rei, por sua vez, assim como o super-ego, mantém o sentido da moralidade, segue as normas sociais cegamente (vide sua devoção por Gendo Ikari e ao cumprimento de toda e qualquer missão), não ultrapassa ou viola os tabus sendo o total oposto do id (e por extensão da Asuka).

Shinji Neon Genesis Evangelion

Shinji, por fim, é o ego. Está entre essas duas tensões opostas: Asuka e Rey. Ele tem que encontrar o equilíbrio entre os impulsos primitivos, a moral e a realidade. Ele vive a tensão em se enquadrar no que o mundo espera dele e sua capacidade de ceder aos seus instintos sexuais, raivosos.

043_16

Como dentro de cada um de nós o id, o ego e super-ego precisam coexistir e colaborar para que homem e/ou mulher possam enfrentar os desafios diários; também Asuka, Shinji e Rei precisam unir forças para enfrentar os Anjos. A relação entre as três crianças-piloto, bem como os demais personagem em maior ou menor medida, lutam contra os movimentos instintivos do Eros (impulso de amor), Libido (o impulso sexual), Thanatos (impulso de morte) e o Destrudo (impulso de destruição). Assim o anime aborda questões polêmicas como relações sexuais, orientação de gênero, o feminismo, a violência gratuita, a falta de respeito em relação a vida, entre outros muitos aspectos.

Evangelion Spolier

MAS NÃO CONSIGO ENTENDER O CONTEXTO! (Spoilers!)
Neon Genesis Evangelion tem sua mitologia própria, mas com uma intensa correlação com nossa realidade. Para entender quem são os Anjos e os Evangelions, é necessário conhecer a versão do anime para origem do universo e da vida na Terra.

Adão e Lilith

No princípio “a primeira raça ancestral”, viajantes do universo, criou “duas sementes”: Adão (a semente da vida, a Lua Branca); e Lilith (a semente do conhecimento, a Lua Negra). Para semear a vida nos diversos planetas, em alguns semearam Adão que deram origem aos seres gigantescos (Anjos), e em outros Lilith, que engendrou a vida humana. Nunca as duas sementes coexistiram no mesmo planeta.

Lança de Longinus

A Terra teria recebido Adão, mas antes dos Anjos se desenvolverem, a semente de Lilith chegou ao nosso planeta. Como ambos não podiam existir simultaneamente, Adão acabou sendo selado pela Lança de Longinus, Lilith fora destruída e isso gerou o que se chamou de Primeiro Impacto.

Evangelion Segundo Impacto

O Segundo Impacto se deu justamente quando, no ano 2000, uma expedição encabeçada pelo pai da Major Katsuragi, ao visitar o Polo Sul, deparou-se com Adão. Assim que um humano (que em sua essência é descendente de Lilith) entrou contato com o Primeiro Anjo (Adão) gerou uma gigantesca explosão em que quase toda vida na Terra foi extinta. A única sobrevivente da expedição é justamente Misato, tutora de Shinji e oficial da NERV.

Evangelion Terceiro Impacto

Então Gendo Ikari, a frente da NERV,  inicia o Projeto Evangelion que a partir das amostras retiradas de Adão desenvolve os EVAs à espera da chegada dos 17 Anjos que precederão o Terceiro Impacto e talvez o fim de tudo que conhecemos. Mas a motivação do pai de Shinji e da SEELE, organização que está acima da NERV, são aparentemente as mesmas… só aparentemente.

Evangelion Religion

MITO E BÍBLIA (tem mais spoilers!)
As referências as religiosas são inúmeras, todavia antes de tornar algo maçante, ficam nas entrelinhas da história e servem como curiosidade ou elucidam algumas conexões da série. Deixo algumas como curiosidade:

  • Velho TestamentoO nome do anime está intimamente ligado a Bíblia. Genesis, pode se referir ao primeiro livro do Velho Testamento (ou do Pentateuco para os judeus) e tem significado do grego Γένεσις (génesis, origem, nascimento, criação). Já Evangelion, Evangelho em português, diz respeito a doutrina de Jesus Cristo como princípio de salvação da humanidade. Em grego, ευαγγέλιον (euangelion) é a “boa notícia, ou mensagem”.
  • Adão e EvaOs Evangelions, ou simplesmente EVAs, são construídos a partir de Adão em uma clara referência ao mito de Adão e Eva. No texto bíblico, Eva teria sido criada a partir da costela (ou lado) de Adão (Gn 2,21-22). Os EVAs da série seriam a boa notícia ou os bons mensageiros nascidos a partir do caos provocado pelo contato com a Anjo Primordial e literalmente, de células de seu corpo.
  • Neon Genesis Evangelion TheoryO mito de Lilith, está embutido na série tanto na origem da vida na Terra, como na possibilidade do Terceiro Impacto. Na crença tradicional judaica, ela teria sido a primeira mulher de Adão, mas, segundo Ben Sira, ela se recusava a obedecer Adão cegamente e inclusive nas relações sexuais quando se negava a “ficar sempre por baixo”. Identificada com a noite e com a coruja, tal personagem não está presente na Bíblia a não ser por uma breve menção (Is 34,14), mas que, segundo amuletos medievais, era comum ser representada em esculturas dos três anjos (Sanvi, Sansavi e Samangelaf) que a perseguiram para fora do Éden. No anime, a ligação de Lilith com a noite é o fato dela ser a Lua Negra. Se o mito judaico diz que ela foi mães de demônios, após ser expulsa do paraíso, a série nos mostra anjos capazes de destruição e morte. Os humanos da realidade de Evangelion, seriam demônios? Essa é só mais uma das forma do animes subverter o mito comum.
  • Três Reis MagosO três Reis Magos, popular no Natal cristão quando aparecem, na Bíblia (Mt 2,1-12), para recepcionar Jesus Cristo, estão presentes no anime na forma das três bases que formam o programa de computador Magi (mago) da NERV e que gerencia todas as operações dos EVAs. São elas Melchior, Baltasar e Gaspar (que contém a essência da mãe da Dra. Ritsuko Akagi).
  • AdãoO próprio Adão é representado crucificado, com pregos nas mãos e tudo mais, e trespassado pela Lança de Longinus (Lança do Destino), referência ao legionário romano que feriu Jesus com haste abreviando sua morte (Jo 19,31-36).
  • NERV LeafNo símbolo da NERV, há a metade de uma folha de parreira ou videira. Tal escolha reflete uma analogia que o próprio Jesus, no Evangelho de João, faz dele mesmo: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor.” (Jo 15, 1-8). E. desta forma, a organização é aquela que se arvora a ser a única detentora da verdade que pode salvar ou dizimar a humanidade.
  • Kabbalah EvangelionA Cabala, sistema filosófico-religioso judaico de origem medieval (séc. XII-XIII), está presente tanto no conceito do universo como emanação divina, como também na simbologia dos Anjos. A cada abertura vemos brilhar em azul representação da Kabbalah como a série assim interpreta. Afinal tanto Anjos como humanos emanaram de seres primordiais, no universo de Evangelion.
  • 043_30Por fim, há ainda o conceito de retorno a unicidade. O filósofo grego Parmênides acreditava que “O Universo constitui uma única entidade realmente imutável. Tudo é Um”. No fim do anime, o que se percebe é a tentativa da unidade, o retorno a divindade no que se assemelha ao bramanismo. Nesta religião hindu, haveria o retorno da alma a Braman, o Pai Universal, assim quebrando o ciclo de reencarnações não evolucionárias do ego. A série, principalmente no filme End of Evangelion, mostra que talvez Shinji, o ego, tenha que optar por aceitar sua individualidade, a felicidade ou desespero das relações humanas, ou perder-se para sempre na unicidade divina.

CONCLUSÃO: A BOA MENSAGEM
Se você vasculhar, não irá faltar análises detidas desse anime cult por aí na Internet, indicaria a do Canal Meteoro, por exemplo, se tiver maratonado os 26 episódios e visto os filmes. Tentei abordar aquilo que gerou dificuldade de entendimento e prazer ao ver essa série depois de tantos anos. Saber que, na esteira de tanto conservadorismo atual, um anime de meados da década de 1990 já abordava temas tão atuais e impactantes, que faziam a juventude e a galera mais madura pensar as relações humanas, enfrentar seus traumas. Quem diria?

Neon Genesis Evangelion

Se você quer somente um anime com cenas arrasadoras de combate, piadinhas pastelão ou caretinhas engraçadas, Neon Genesis Evangelion irá te decepcionar. Aqui a imersão nas contradições da alma é o teor predominante. Mais do que conflitos épicos, o espectador mais atento se encantará com personagens cativantes que compartilham sua solidão a cada cena. Vai ver que a depressão pode se esconder atrás de um sorriso, excesso de confiança ou jeito sexy de ser. Assim, ao final da boa mensagem (evangelion), descobrimos que muitas vezes, assim como os Anjos e humanos, temos vencer nossas barreiras, sermos tocados pelas pessoas que nos amam. Afinal, como diz Guimarães Rosa:

“A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem.”

Barra Divisória

assinatura_marco

2 pensamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s